logo.jpg
im_1.jpg

Outro material que também pode ser utilizado é o vidro, mas ele é muito pouco utilizado dado o potencial de manutenção: o vidro tem resistência para essa aplicação, mas um impacto que causaria uma marca discreta num degrau de madeira, por exemplo, teria maior relevância visual no vidro. Enfim, independente dos materiais utilizados, é imprescindível que a escada seja sempre projetada com critério, observando as normativas de segurança, ergometria e, muito seriamente executada por mão de obra experiente. Lembre-se também de pensar nos móveis que passarão por ela, por isso atenção especial na largura e curvas também;)

 

Com qual escada eu vou?

 

Quando o assunto é escada, não existe um material ou formato mais adequado que o outro. Isso vai depender do propósito estético e prático dela. Hoje temos uma infinidade de produtos para prevenção e manutenção de mobiliários e estruturas, mas é claro que nem só a estética define o projeto. É preciso avaliar antecipadamente se um determinado material, por exemplo, vai ser adequado à necessidade do projeto específico, ou quanto um determinado “modelo” ou material impactam no custo e no espaço projetado.

 

Um exemplo é a estrutura metálica, já considerada em muitos projetos de apartamentos. Ela é uma excelente opção de custo x benefício x tempo, além da leveza do material. O que se deve levar em conta são os devidos cuidados para que a escada não gere ruído excessivo. Já uma escada de concreto, apesar de ser mais trabalhosa e levar mais tempo para ser executada, conta com o benefício da plasticidade do material, ou seja, pode ser moldada em formas incríveis.

im_2.jpg