logo.jpg

 

TELHADOS VERDES - continuação 

 

A onda de calor que estamos enfrentando nesse mês de janeiro nos faz retornar ao assunto da semana passada, quando abordamos sobre a construção de telhados verdes em casas e prédios (ver texto da semana passada aqui).

 

A ideia não é somente diminuir a temperatura da laje e fazer com que toda a casa fique mais fresca, mas também, cultivar espécies de plantas para colaborar com a diminuição do gás carbônico e a produção de oxigênio.

 

Entretanto, as espécies a serem plantadas no telhado devem respeitar uma norma muito simples: a não requerer água em excesso. E isso se deve por dois motivos: primeiro porque inviabilizaria o fato de ser um local sustentável; e também porque a laje deve receber o peso de acordo com o limite de densidade.

 

Plantas como a russélia, aspargo-pluma, clusia, grama esmeralda e grama amendoim (foto abaixo) são bastante indicadas para rechear o local de beleza e muito verde. É importante atentar sobre a qualidade da terra, que precisa ser de uma qualidade superior, pois conseguirá enfrentar o sol e se manterá firme em mudanças de clima e ventanias.  

 

Mas é claro que tudo isso vai depender muito do espaço, espessura do teto e do clima da região. Por isso, a consultoria de um profissional da área é muito importante.

 

Promover a qualidade de vida e a beleza dos lugares. Isso sim é um projeto sustentável.

 

Até a semana que vem!

 

grama amendoim.jpg